profissional da industria 4.0 com mão estendida para cumprimentar mão robótica.
11/02/2016

O Perfil do Funcionário da Industria 4.0

Caracterizada principalmente pela sofisticação tecnológica e evolução para o modelo de comunicação Machine-2-Machine (M2M), a Indústria 4.0 é um avanço decorrente da Terceira Revolução Industrial que aposta no aumento da capacidade dos computadores e estratégias de inovação. Com isso, a indústria muda e, consequentemente, também muda o perfil de profissional que ela exige. Ou seja, os estudam mostram que os funcionários deste novo modelo industrial serão profissionais qualificados e com nível técnico.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo SESI (Serviço Social da Indústria), o perfil do funcionário da Indústria 4.0 engloba características como: trabalho em equipe, pessoas que buscam o conhecimento e possuem, ao menos, algum curso técnico ou profissional. Ainda segundo o estudo, ter conhecimentos em áreas como informática, controle de qualidade e segurança no trabalho, entre outras, é algo considerado como um diferencial pelas empresas.

Confira abaixo um resumo rápido sobre o que é a Indústria 4.0.

Ou seja, o perfil do novo profissional 4.0 corresponde a funcionários que não apenas concluíram o ensino médio, como também se preocuparam em fazer cursos técnicos e de capacitação. Em relação a isso, existe, atualmente, uma grande demanda pelos cursos profissionais de curta duração. Realizados em alguns meses, semanas ou até em alguns dias, boa parte desses cursos são voltados para a área tecnológica, garantindo um certificado para o profissional.

Para melhor se enquadrar nas características deste funcionários, os profissionais técnicos precisarão desenvolver algumas qualidades específicas, tais como:

1 – Formação Multidisciplinar

Como este modelo industrial necessitará de pessoas qualificadas e com formações específicas, cada vez mais o setor exigirá que o profissional lide com áreas diferenciadas daquelas abordadas e estudadas em faculdade e/ou treinamentos específicos, forçando-os a entender melhor o funcionamento de toda indústria.

Sendo tratada como diferencial, o profissional será cada vez mais valorizado pois poderão criar novas estratégias e ideias, ajudando e aproveitando melhor no que há disponível dentro da indústria. Assim, aquele que está aberto para expandir seus conhecimentos para novos ambientes, realizar cursos e treinamentos de softwares específicos (como CATIA V5, por exemplo), focar em participar dos projetos da empresa com ideias inovadoras e além do que é costumado fazer, tornará o profissional altamente qualificado para este novo modelo de indústria.

2 – Adaptação às novas Tecnologias

Com os equipamentos da empresa sendo programados para obedecer e enviar ordens através de um software, agora eles conseguirão emitir informações sobre seu próprio ciclo de vida, ou seja, mesmo antes dela apresentar um problema operacional, a máquina emitirá sinais de alerta para passar por manutenção preventiva.

Podendo ser controlado por a partir de sistemas mobile, os operadores precisarão adaptar seus conhecimentos e atualiza-los de acordo com as novas tendências da tecnologia, estando em dia com os conceitos e funcionalidades que se encaixarão perfeitamente ao local de trabalho.

Funcionário de grande empresa vestido com roupa social (camisa branca e calça preta) segurando um tablet e coordenando as máquinas de produção que se encontram no andar de baixo de onde ele está.

3 – Relacionamento em Equipe

Por mais que a indústria esteja caminhando para o modelo M2M (Machine to Machine – Veja mais em: Indústria 4.0) de fabricação, é de extrema importância que o profissional tenha um bom relacionamento com as pessoas de seu trabalho, pois como cada um possuirá competência diferenciadas, pensar em conjunto poderá alavancar boas ideias para melhor faturamento e desenvolvimento da empresa.

Procurar entender como funciona as áreas de atuação dentro da indústria e como fazer para entrelaçá-las gerando bons resultados, demonstrará competência suficiente para o profissional subir na carreira, podendo ocupar cargos de grande confiança e risco para a empresa.

4 – Conectados a Todo Instante

Tratando-se de um modelo industrial totalmente digital, os sistemas de Big Data permitirão que o funcionário tenha acesso as informações da empresa através de diferentes locais, mesmo estando em casa, em uma reunião externa ou mesmo em outro país. Com aplicativos e serviços já disponíveis dentro do mercado, as empresas focarão em conseguir tornar os turnos de seus empregados mais dinâmicos e flexíveis.

Tendo como vantagem o maior tempo de estudo para entender os limites entre o que é urgente e o que pode ser resolvido mais tarde, proporcionar uma rotina de trabalho diferenciada adaptará o profissional a entregar o máximo de si em seu tempo, fazendo com que problemas muito graves possam ser resolvidos seja qual for o horário.

Profissional da indústria 4.0 mexendo em smartphone. Homem com camisa azul social e calça preta social.

Pensando e levando em consideração o que foi falado até agora, o profissional deverá adaptar-se para entender outras áreas além da sua de atuação, pois assim conseguirá manter sempre com melhor funcionamento a empresa que trabalha.

Ferramentas Utilizadas na Indústria 4.0

São diversas ferramentas, programas e softwares utilizados pela Indústria 4.0 na gestão de empresas, desenvolvimento de tecnologia e criação de novos produtos. Entre essas ferramentas estão os programas de modelagem 3D DELMIA, ENOVIA e CATIA V5. Cada um com suas características específicas, esses softwares são responsáveis por diversas funções na indústria e, por isso mesmo, é necessário que os funcionários estejam preparados para operá-los.

Ter um curso avançado em CATIA V5, DELMIA ou ENOVIA, sem dúvidas, é algo classificado como um diferencial neste novo modelo de indústria. Se tratando do software mais utilizado pelas indústrias automotiva e aeroespacial, o CATIA V5 é uma ferramenta de engenharia e modelamento CAD 3D utilizada em diversas etapas de desenvolvimento do produto, o que inclui a concepção e o design (CAD), a manufatura (CAM) e as simulações. Confira o vídeo para mais detalhes do Software:

DELMIA é um programa responsável por auxiliar a indústria no que se refere ao planejamento, gerenciamento e otimização dos processos – que também estão entre as principais características da Indústria 4.0. Com a ferramenta é possível projetar e testar novas ideias em um ambiente de produção simulado.

Confira abaixo à demonstração do software:

O ENOVIA, por sua vez, é um sistema de Gerenciamento de informações de produtos que proporciona à indústria benefícios como a comunicação integrada e impulso à inovação. Tanto CATIA V5, quanto DELMIA e ENOVIA são soluções PLM – 3DEXPERIENCE.

As três ferramentas estão entre as mais utilizadas pelo novo modelo de indústria. Por isso mesmo, é imprescindível estar preparado para poder gerenciá-las e contar com um bom treinamento. Afinal, o profissional que se destacará, de acordo com as pesquisas, é aquele que vai atrás de conhecimento e investe em bons cursos de capacitação.

A LWT Sistemas possui uma gama de treinamentos em CATIA V5 e CATIA V6, assim como DELMIA e ENOVIA. Não deixe o tempo passar, invista em seu conhecimento e faça parte desta Industria.

Veja Também!

O que é a Indústria 4.0?

A Indústria 4.0 no Brasil

Você sabe o que significa “Internet das Coisas”?

Conheça o CATIA 3DEXPERIENCE

Posts Relacionados

Acompanhe a LWT Sistemas

Categorias

Siga-nos no G+

Receba todas as Novidades em Primeira Mão

Enter your email address:

Delivered by FeedBurner

ATENDIMENTO E SUPORTE
+55 (11) 3232-0532