A Manufatura aditiva atinge precisão e velocidade de jato de tinta

Manufatura aditivaManufatura aditiva

A Manufatura aditiva atinge precisão e velocidade de jato de tinta

A Manufatura aditiva, ou como é conhecida pelo mercado, impressão 3D agora é capaz de realizar impressões de estruturas abaixo do micrômetro, e em alta velocidade, o que promete chegar a uma fabricação aditiva, ou seja, a manufatura aditiva junto a produção de produtos em massa.

Manufatura aditiva – Recorde de velocidade e resolução na impressão 3D

As impressoras 3D que costumam trabalhar com resoluções perto dos milímetros, estão ocupando lugares dentro das indústrias, já que seus processos conseguem atender a demanda desejada.

No Instituto de Tecnologia Karlsruhe, na Alemanha, foi desenvolvido uma impressora 3D que é capaz de imprimir objetos precisos e com tamanhos variados, mas com detalhes de submicrômetros.

“Superamos de longe o recorde alcançado pelas asas de aviões impressas em 3D. Este é um novo recorde mundial,” disse o professor Martin Wegener, cuja equipe vem ajudando há alguns anos a lançar as bases da impressão 3D em nanoescala.

Essa impressora 3D superou de longe o recorde alcançado por asas de aviões impressas em 3D, realizaram um novo recorde mundial.

A Manufatura aditiva
A Manufatura aditiva

Impressão 3D em nanoescala é um jeito extraordinário de explorar as tecnologias de manufatura aditiva.

Para que possamos demonstrar que não é somente a velocidade que importa, mas sim a confiabilidade do novo equipamento, as peças de 60 milimetros foram submetidas a microscópios para que possa ser comprovada que não há um defeito se quer.

Impressão 3D para nanotecnologia

Quando falamos em manufatura aditiva de nanotecnologias, utilizamos uma tecnologia um pouco diferente, um feixe de laser é controlado por uma máquina e direcionado para um volume de material líquido chamado fotorresiste, que é comum ser usado na eletrônica.

Dessa forma, estruturas de filigrana altamente precisas podem ser produzidas para várias aplicações, como óptica e fotônica, ciências dos materiais, bioengenharia ou engenharia de segurança – incluindo os aclamados metamateriais.

Os desenvolvedores dessa nova impressora 3D devividiram o raio laser em nove, cada um produzindo um novo ponto focal. Esses novos feixes parciais podem ser usados em paralelo e movidos com precisão mais rápido que os convencionais.

Essas melhorias permitiram atingir super velocidades de impressão 3D, cerca de 10 milhões de vóxeis por segundo, o que no caso corresponde à uma velocidade similar pelas impressoras 2D de gráficas.

Veja também:

DICA DE CATIA V5 – Ferramenta SHELL

Realidade Virtual e sua influência em treinamentos