Conheça a história completa da MakerBot – Parceira LWT Sistemas

Fundada em 2009, a MakerBot foi uma das primeiras empresas a tornar a impressão 3D acessível, através do lançamento de sua  primeira impressora 3D: a Cupcake CNC. Os arquivos de origem necessários para construir os dispositivos foram colocados no “Thingiverse”, permitindo que qualquer pessoa “imprimisse” sua própria impressora.  ACupcake CNC apresentava um volume de construção de 100mm x 100mm x 130mm e dimensões externas de 350mm x 240mm x 450mm. 

Devido à natureza de código aberto do produto, todas as sugestões de melhorias vieram dos usuários. Durante sua primeira produção (de abril de 2009 a setembro de 2010), o kit Cupcake CNC foi atualizado várias vezes, incorporando melhorias em cada versão sucessiva.

makerbot

Em 2010,  a Makerbot se torna a primeira empresa a apresentar uma impressora 3D na CES – Consumer Electronics Show. No mesmo ano ela apresenta na “Maker Faire NYC”, o “Thing-O-Matic”, seu ssegundo kit de impressora. Ele foi criado com muitas das atualizações e configurações de melhoria da Cupcake. O KIT “Thing-O-Matic” incluía uma plataforma de construção automatizada e aquecida, uma extrusora MK5, um estágio “Z” redesenhado, além de uma profunda atualização do sistema eletrônico. O volume de construção era de 100mm x 100mm x 100mm e dimensões externas de 300mm x 300 mm x 410 mm. O dispositivo possuia via USB ou com entrada de cartão SD. O Modelo foi descontinuado em 2012 com um acordo por parte da Makerbot em apoiar seus clientes até que seus estoques de peças para reposição se esgotassem.

A empresa buscava voos mais altos e, alguns poucos anos depois do anuncio a descontinuidade do Thing-O-Matic, em janeiro de 2012, a Makerbot lançou a “REPLICATOR”. Ela oferecia mais do que o dobro do volume de construção da “Thing-o-Matic”: 225mm x 145mm x 150mm. Outra característica interessante era a extrusora dupla, permitindo duas cores.

blank

A partir de 2012, a Makerbot apresentou  diversos lançamentos e atualizações, sempre na busca de melhorias que possibilitassem um uso mais profissional para seus equipamentos.

Em setembro de 2012, foi lançada  a impressora Makerbot Replicator 2,  este modelo mais novo aumentou novamente o volume de construção, desta vez para 285mm x 153mm x 155mm com a possibilidade de imprimir a 100 µm por camada. A extrusora dupla foi alterada de volta para uma única cabeça de extrusora, grande parte dos componentes eletrônicos foram atualizados. O LCD e gamepad permaneceram semelhantes à Replicator original.

Junto com o “Replicator” 2, a MakerBot também lançou a “Replicator” 2X. O modelo “2X” foi planejado como uma versão experimental do modelo 2, que incluía uma área de construção totalmente fechada, extrusoras duplas redesenhadas e uma plataforma de construção de alumínio aquecida.

Em 2013 a gigante das impressoras 3D Stratasys, desenvolvedora da tecnologia FDM, anuncia a compra da Makerbot por aproximadamente US$ 604 milhões, com $ 403 milhões em ações pagas antecipadamente.  O acordo previa que a Makerbot contibuaria funcionando de forma independente, como subsidiaria da Stratasys, mantendo identidade, produtos e estratégias de mercado próprias.

Com essa alavancada em janeiro de 2014, a MakerBot começa sua corrida ao topo das impressoras FDM desktop, lançando sua impressora Replicatorm5º Geração, com um volume de construção de 252mm x 199mm x 150mm.  Este equipamento possuía conexão WiFi e software que conectava a impressora ao desktop MakerBot e aplicativos móveis. De carona, no mesmo mês, foram lançadas as impressoras Replicator Mini Compact 3D e a Z18.  A Replicator Mini tinha precisão de posicionamento de 11µm nos eixos X e Y, e 2,5 µm no eixo Z e a Z18 um volume de mais de 2.000 Pol³.

Hoje, contamos com uma atualização da Makerbot quinta geração, chamada de Makerbot+. A Makerbot+ foi projetada e extensivamente testada para impressão 3D confiáveis e mais rápidas, é 30% mais rápida do que sua antecessora e tem uma área de construção 25% maior – 11,6 ″ por 7,6 ″ por 6,3 ″ polegadas contra 9,9 ″ por 7,8 ″ por 5,9 ″ polegadas. Para garantir uma impressão 3D fácil e acessível, a Replicador MakerBot + vem com o Smart Extruder+ (Atualização do Smart Extruder 1), com todos os recursos padrão do seu antecessor. Alguns desses recursos incluem um display LCD, uma câmera on-board e conexões por USB, Ethernet e WIFI. Este modelo conquistou uma verdadeira legião de entusiastas da tecnologia e com grande aplicação na área acadêmica e pequenas empresas.

Após o grande sucesso da Makerbot+ e com uma maior intereração com os cientistas/pesquisadores da Stratasys, a Makerbot lança a linha Method Printer, em dezembro de 2018.

A linha Method é uma ponte entre os recursos de acessibilidade dos equipamentos desktop e as tecnologias de impressão 3D industrial. Esta nova impressora 3D incorporou 15 patentes da Stratasys (controladora da MakerBot) e 15 novas patentes da MakerBot. A nova impressora 3D possui extrusoras duplas circuladas aquecidas (60 ° C), usa suportes PVA solúveis e possui uma rede de 21 sensores monitorando todos os aspectos do processo de impressão 3D.

A Method possui uma placa de construção de aço flexível permitindo a fácil remoção de impressões 3D, possui baias de material com monitoramento de umidade e temperatura e foi lançada com capacidade de impressão em PLA, Tough ™ e PET-G. Uma construção de estrutura de metal ultra rígida reduz a flexão durante a impressão, permitindo uma resolução de camada de precisão de 20 a 400 mícrons e exatidão dimensional de +/- 0,2 mm. A conectividade pode ser feita através de WiFi; Ethernet; Cabo USB; Pendrive. O volume de construção da nova Method com extrusão dupla é 190mm x 190mm x 196mm

Em agosto de 2019, a família Method cresceu, com a chegada da MÉTODO X que inclui uma câmara de construção aquecida (100 ° C), capaz de imprimir com material ABS, usando material de suporte SR-30 e uma enorme gama de materiais de impressão 3D em desenvolvimento.