Impressoras 3D F123CR – Conheça os novos modelos Stratasys

Impressoras 3D F123CR – Conheça os novos modelos Stratasys

Devido a evolução dos processos produtivos e a necessidade de assertividade, cada vez mais as tecnologias presentes neles demandam confiabilidade. Com o desenvolvimento da manufatura aditiva os equipamentos de impressão 3D ganharam melhorias de desempenho, novos materiais e novas tecnologias de hardware, aumentando as oportunidades de aplicações.

A apresentação de resultados significativos é um fator relevante para determinar a eficiência produtiva e consequentemente, a qualidade do produto. Visando atender essas novas necessidades, a Stratasys lançou as impressoras da linha F123CR.

Atualmente os equipamentos CR são duas máquinas, a F190CR e F370CR, que buscam atender aplicações de alto desempenho com a disponibilidade de um novo material em seu portfólio, o Nylon-CF10, composto de 10% de fibra de carbono e 90% de poliamida. Pensado para aplicações onde é necessário rigidez e ótima resistência mecânica, além de contar com resistência química significativa.

Onde conseguimos aplicar os equipamentos da linha F123CR?

Desenvolver melhorias que corrigem falhas e garantem o funcionamento é a rotina dos engenheiros e gerentes de produção, que também são responsáveis por fazer mais rápido, com mais qualidade e buscando redução de custos.

Nos processos de produção, todas as operações de fabricação demandam diversos gabaritos, acessórios de montagem e ferramentas, fatores que são indispensáveis para auxiliar no trabalho. O problema é que a maioria dos fabricantes ainda depende de métodos convencionais para confecção, que por sua vez apresentam restrições padrões de projeto como: Limitações geométricas, alto custo de fabricação, longos prazos de entregas.

Dependendo da dificuldade do projeto, necessitam de operadores extremamente experientes para conseguirem apresentar assertividade. Ferramentas de metal também apresentam peso excessivo e tamanhos relevantes que dificultam a manipulação no âmbito fabril, podendo causar acidentes e atrasando preparações nos processos.

blank

Esses paradigmas são muitas vezes aceitos, devido serem os mais presentes ao longo de todo o desenvolvimento industrial. Porém, com a evolução da manufatura aditiva, hoje podemos eliminar essas restrições. Com a liberdade de design oferecida pelos equipamentos de impressão 3D podemos fazer peças adaptadas da melhor forma possível, e a variação de preenchimento interno possibilita fazer peças com uma redução de peso de 30% a 75%.

 

blank blank

Nesse contexto podem surgir questionamentos sobre a efetividade da substituição de ferramentas originalmente de metais por ferramentas confeccionadas com termoplásticos. Nunca conseguiremos determinar o melhor método em 100% das vezes, sendo necessário sempre uma análise caso a caso para ser realizada a substituição. Porém, em muitos casos a substituição é efetiva, com a disponibilidade do ABS-CF10 e o Nylon-CF10 as impressoras da linha CR podem oferecer uma nova forma de confecção para dispositivos de produção e ferramentas mais leves, a um custo benefício mais competitivo e um melhor design de trabalho.

Como os equipamentos da linha F123CR ganham espaço no mercado?

Os equipamentos da linha CR têm por característica apresentar alto desempenho pensado para qualquer tipo de ambiente, por ser um equipamento bivolt, quem não apresenta ruídos e nem dissipar odor, pode ser facilmente localizado até em ambientes de escritórios. Contam com uma ótima acuracidade, sendo de +/- 0,200 mm (0,008 pol), ou +/- 0,002 mm/mm (0,002 pol/pol), variando de acordo com o tamanho do modelo. O principal fator que garante essa precisão de trabalho é sua câmara de construção, que é totalmente aquecida e controlada, resultando em melhor aderência entre camadas e menor variação dimensional.

As impressoras F123CR contam com uma versatilidade de materiais, pensados para diferentes tipos de aplicações, sendo eles:

– ABS-M30 – Com resistência mecânica de 30% a 50% maior em relação aos ABS’s convencionais do mercado.

– ASA – Material ideal para peças que necessitam estar em ambientes de exposição a luz UV (Ultravioleta)

– TPU 92A – Um elastômero com Shore de 92 da tabela A

– ABS-CF10 – ABS com 10% de fibra de carbono em sua composição

– Nylon -CF10 – 90% de poliamida e 10% de fibra de carbono para aplicações de alto desempenho.

E o equipamento da F370CR ainda conta com mais 3 materiais, sendo eles:

– PC-ABS – Possui excelente resistência a impactos, e boa resistência mecânica.

– Diran 410MF07 – Boa tenacidade, material auto lubrificante e resistente a produtos químicos à base de hidrocarbonetos.

– ABS-ESD7 – Material de impressão para peças que necessitam de dissipação eletrostática

Outro fator crucial referente aos materiais é a disponibilidade do QSR, um material de suporte solúvel permitindo projetos com geometrias complexas, que pelos processos convencionais de usinagem seriam de extrema dificuldade e alto custo.

Por se tratar de um equipamento industrial, para realizar as impressões não são necessárias configurações de trabalho adicionais, apenas a escolha da altura de camada e o preenchimento interno. O próprio GrabCAD, software de fatiamento do equipamento, tem ferramentas que auxiliam na assertividade e disponibilizam métodos de impressão mais rápidos e mais baratos.

Um diferencial presente na F370CR é, além da utilização do GrabCAD, a possibilidade de utilização do Insight. Um software de fatiamento da Stratasys que permite o controle total da impressão do modelo, trazendo recursos que possibilitam otimizar resistência dos modelos, diferentes tipos de preenchimento interno em diferentes partes e a possibilidade de alternar as alturas de camadas durante a mesma impressão. Sendo assim um software totalmente voltado para requisitos específicos de engenharia.

Sistemas OML para a F370CR

O sistema OML (Open Material License) é mais um recurso que a Stratasys planeja lançar futuramente para o equipamento da F370CR. Se trata de um sistema de material aberto para utilização de filamentos disponíveis no mercado, buscando apresentar uma maior disponibilidade de materiais e expandir as possibilidades de aplicações. Esse sistema inclui materiais validados que receberão testes básicos de confiabilidade e materiais criados fora do processo de desenvolvimento da Stratasys.

blank

Manufatura aditiva, o futuro das soluções?

Pode se concluir que com o desenvolvimento da manufatura aditiva, lançamento de novas tecnologias, novos materiais e equipamentos, é cada vez mais viável a utilização de impressoras 3D para confecção de soluções em relação aos métodos convencionais. Possibilitando colher melhores resultados com melhor custo benefício e com um tempo de resposta mais significativo. Porém, ainda não se sabe determinar se esse será o processo mais eficaz em 100% das vezes, cada tecnologia apresenta seus pontos positivos e suas fragilidades. A adição dos equipamentos F123CR é mais uma formar de se buscar atender um maior nível de aplicações a um melhor custo benefício, disponibilizando materiais pensados para aplicações de alto desempenho.